INTRODUÇÃO

“a história é um pesadelo do qual estou tentando acordar” - Stephen Dedalus, personagem do livro “Ulisses” de James Joyce.

“na mais modesta hierofania transparece um eterno recomeço, um eterno retorno a um instante primordial, um desejo de abolir a história, de apagar o passado, de recriar o mundo”.
Mircea Eliade, "Xamanismo e as técnicas arcaicas do êxtase"

Tentando resumir ao máximo esse assunto suscitado pelo nome do blog, a história é simplesmente a estória do homem profano, deconectado da natureza e do cosmos, do homem que violenta à si mesmo para poder conviver com a violência. A história surge de um desequilíbrio, que deu no que vemos hoje.
Mas o que chamamos de profano é apenas uma mancha, uma sujeira que se instalou na nossa radiância.
A trans-história nada mais é que a superação desse desequilíbrio, é o retorno ao essencial, ao natural, ao cósmico; ao sagrado que naturalmente surge quando nos purificamos/nos desfazemos da ilusão do profano - que no final das contas, é só uma manchinha, uma miragem projetada, que turva a percepção da OMnipresença Incontestável.

Nesse espaço, compartilharei Informações, Visões e pesquisas que nos impulsionam à esse Equilíbrio.

***


quinta-feira, 24 de setembro de 2009

XAMANISMO / ENTEÓGENOS

XAMANISMO


Parafraseando Décio Pignatari, "na geléia geral do esoterismo comercial, alguém tem que fazer o papel de medula e osso". Bem, andei pesquisando informações em português sobre xamanismo na internet, e fiquei um tanto quanto espantado com o que encontrei, informações absolutamente esteriotipadas, diluídas e superficiais – quando não erradas. Algo que me chamou a atenção foram os erros de português, entre eles, erros que mudam completamente o sentido da frase/palavra, como por exemplo “estático” ao invés de “extático”, informações erradas sobre plantas, além de classificações arbitrárias e absurdas.
O papel crucial da Linguagem na figura do xamã é amplamente esquecido – os xamãs são genuínos poetas, fazedores de linguagem. Frequentemente a criatividade linguística-sensorial é tão grande que mesmo a comunidade em que ele vive não entende o que está sendo "dito", no entanto, o fato de não entenderem não é tão importante, porque o que quer que ele esteja dizendo-cantando funciona, ou seja, tem poder e beleza, cura e expande/intensifica a consciência.

"entre os buriates, são os principails guardiões da rica literatura heróica oral. O vocabulário Poético de um xamã iacuto compreende por volta de 12 mil palavras, ao passo que sua linguagem usual - a única conhecida pelo restante da comunidade - não contém mais de 4 mil ."
Mircea Eliade,"Xamanismo e as Técnicas Arcaicas do Êxtase"

Frisei na citação o termo "Poético", pois a linguagem poética é a única adequada para expressar o sagrado e acessar o sagrado, e embora a citação trate de um xamã iacuto, essa característica é universal."As belas palvras" dizem os guaranis, as únicas que os deuses ouvem. "A linguagem torcida" dizem os pajés Yaminawas, a linguagem que não se choca com as coisas , mas que gira em torno e revela a essência. Obviamente há uma conexão entre a linguagem poética e os estados xamânicos de consciência.

*

obs: A linguagem poética é uma linguagem inteiramente diferente da linguagem prosaica, esse é um ponto que será aprofundado aos poucos, mas eu insisto nesse "detalhe" pois é essencial.

* * * * * * *

enteógenos / plantas dos deuses


en – de dentro, interno

theos / teo – divino/ deus / divindade

genos – nascer, originar

"dar nascimento ao divino interior"



À seguir imagens que ilustram o uso de cogumelos por diversas culturas xamânicas do mundo inteiro:









Jesus / cogumelos




















xamã kirati do Nepal com cogumelo












figuras de cogumelos nos pilares de templos egípcios














Suméria
















cogumelos brotando da árvore da vida, Suméria
















figuras de cogumelos nas pedras de Stonehenge














Shiva, o criador de todas as plantas psicoativas, cercado de cogumelos
















estátua-cogumelo










Deusa com cabeça-cogumelo,que veio da constelação de Cignus(Cisne), trazendo a música, escrita e agricultura












representação de estados visionários com cogumelos entre os maias















xamã kirati dos himalaias com cogumelos












xamã kirati dos himalaias com um cogumelo













a ave mítica Fênix levantando vôo entre cogumelos













o uso de cogumelos nos Mistérios de Elêusis na Grécia













Egito













Serapis, o Boi sagrado, e cogumelos que nascem no esterco.











Síria













estátuas-cogumelo doMéxico













o hieróglifo egípcio da eternidade carregando um cogumelo














cogumelos no chão de uma igreja antiga









Buda segurando um cogumelo











figuras-cogumelo da África











afresco numa igreja do sec XIII, na França
"imagem retirada de uma conferência de ananda bosman"







Egito, barco do sonho - tronco de uma espécie de acácia, rica em dmt,e ao fundo, figuras humanas em que brotam cogumelos no lugar da cabeça.
(representando talvez a morte do ego)
"imagem retirada de u
ma conferência de ananda bosman"








megalitos na Índia, acredita-se que possam ser pré-históricos

"imagem retirada de uma conferência de ananda bosman"









pedras-cogumelo do México(entre 1.000 a.c e 500 d.c

GALERIA DE ARTE VISIONÁRIA E CÓSMICA

fotos do telescópio hubble, pinturas de Alex Grey, Willian Blake, Pablo Amaringo






















































INFORMAÇÕES ALTERNATIVAS RELACIONADAS À SAÚDE


USO MEDICINAL DA ÁGUA OXIGENADA


H2O2 – peróxido de hidrogênio, mais conhecido como água oxigenada, vem sendo usado há décadas por médicos do mundo todo, embora tal prática seja pouco divulgada e até mesmo combatida por determinadas organizações de “saúde”. Água oxigenada é simplesmente água rica em oxigênio, que é o elemento imprescindível para qualquer função do corpo. Diversos agentes patogênicos como bactérias, vírus e micróbios tem aversão ao oxigênio, ou seja, uma boa taxa de oxigenação é essencial para nosso sistema imunológico.

Atualmente, devido à poluição e à diminuição da vegetação estamos normalmente com deficiência de oxigênio.

O leite materno contém elevada taxa de H2O2, que ativa o sistema imunológico do recém-nascido. Os glóbulos brancos também produzem H2O2 que mata bactérias nocivas.


TERAPIAS OXIDATIVAS: são terapias que aumentam o nível de oxigênio no corpo e são usadas para curar

praticamente todos os tipos de doença. Normalmente usa-se O3, ozônio, ou H2O2 que são injetados diretamente na corrente sanguínea. Um modo mais simples e mais controverso é ingerir H2O2 diluído em água, que alguns médicos não recomendam, embora não haja nenhum relato de danos causados à saúde dentro da dosagem recomendada.


Eu, pessoalmente, acho estranho que uma substância naturalmente presente no leite materno, nas melhores águas - que são das fontes montanhosas de grande altitude -, em vegetais crus, etc...possa ser "perigosa" dentro da dosagem certa. Parecem haver aí outras questões, mais relacionadas ao lucro das indústrias farmacêuticas e das clínicas médicas do que com a nossa saúde. De qualquer modo, eu passo a informação:


uso oral: entre 5 e 10 gotas diluídas num copo de água, três vezes ao dia. ( água oxigenada 10V )

para esse uso, o ideal é a água oxigenada pura, sem aditivos, bem difícil de encontrar.

eu pesquisei e consegui encontrar, caso alguém se interesse, entre em contato comigo.


Além do uso interno, existem outras maneiras de utilizar a água oxigenada. O que segue abaixo eu copiei da internet e está de acordo com o que tenho pesquisado.


***


Utilizada inicialmente para combater infecções em campos de batalha, a água oxigenada (também conhecida como Peróxido de Hidrogênio ou H2O2) possuis diversos usos que são praticamente desconhecidos do público em geral. Este texto muito interessante conta a origem da substância e alguns de seus usos no cotidiano.

A água oxigenada, ou Peróxido de Hidrogênio (H2O2), foi desenvolvida na década de 1920 por cientistas para conter problemas de infecções e gangrena em soldados em frente de batalha. A pesquisa buscava um produto barato, fácil de transportar e usar, que pudesse ser conservado de forma fácil e à temperatura ambiente, sem problemas colaterais. Durante a segunda guerra mundial, a redução no número de baixas
e amputações foi tremenda, graças ao uso da água oxigenada.

Numa solução a 3%, é um dos mais potentes desinfetantes que existem. Isso é pouco divulgado e pode-se entender porquê. Um produto barato e simples de usar, concorre com outros desenvolvidos por laboratórios farmacêuticos e indústrias de desinfetantes domésticos e hospitalares. Portanto, não há interesse comercial no seu uso em larga escala.

O que se pode fazer com água oxigenada:

  1. Uma colher de sobremesa(diluída em água) do produto usada para bochechos e mantido na boca por alguns minutos, mata todos os germes bucais, branqueando os dentes!
    Cuspir após o bochecho.
  2. Manter escovas de dentes numa solução de água oxigenada conserva as escovas livres de germes que causam gengivite e outros problemas bucais.
  3. Um pouco de água oxigenada num pano desinfeta superfícies melhor do que qualquer outro produto. Excelente para usar em cozinhas e banheiros.
  4. Tábuas de carne e outros utensílios são totalmente desinfetados após uso, com um pouco de água oxigenada. O produto mata qualquer bactéria ou germe, inclusive salmonela.
  5. Passada nos pés, à noite, evita problemas de frieiras e outros fungos que causam os principais problemas nos pés, inclusive mau cheiro (chulé).
  6. Passada em ferimentos (várias vezes ao dia) evita infecções e ajuda na cicatrização. Até casos de gangrena regrediram com o seu uso.
  7. Numa mistura meio-a-meio com água pura, pode ser pingada no nariz em resfriados e sinusites. Esperar alguns instantes e assoar o nariz. Isso mata germes e outros microorganismos nocivos.
  8. Um pouco de água oxigenada na água do banho ajuda a manter a pele saudável, podendo ser usada em casos de micoses e fungos.
  9. Roupas que precisem desinfecção (lençóis, fraldas, etc), ou aquelas em contato com secreções corporais e sangue, podem ser totalmente desinfetadas se ficarem de molho numa solução contendo água oxigenada antes da lavagem normal.

ARTIGOS

BRECHA NO CONSENSO

BEM-VINDOS A ESSA BRECHA POR ONDE O SONHO PODE SE INFILTRAR

há uma revolução acontecendo,
aqueles que fazem parte já não tem a menor dúvida,
aqueles que não fazem , nem sequer suspeitam.
estou aqui para compartilhar informações e experiências,
informacões que a mídia medíocre nunca irá divulgar
e experiências que o consenso não permite.
o êxtase, a poesia, o assombro, o amor.


A poesia é a religião original do homem

escreveu novalis, poeta romântico alemão.

quando a religião perdeu a poesia, se transformou em polícia, e quando a poesia deixou de ser uma experiência religiosa, de re ligação, re conexão com partes desconhecidas de nós mesmos, com as forças naturais e com o mistério, ela se tornou anêmica e demasiado humana ( egocêntrica ).

****

nos roubaram a eternidade

temos nome data imagem

identidade

***

eles dizem que o sol causa câncer

eu digo que o sol causa êxtase

***

o poeta-vidente conhece através das vísceras
através do navio violeta das Visões

seus poemas são mapas, guias,
batedores avançados, estímulos à viagem.
cristais magnetizados no desconhecido.

***

poema

sutileza marcial
delicadeza aprendida nas tormentas da guerra
paciência cultivada nos campos de batalha
doçura resgatada das lutas cáusticas

embate sagrado

agonia
agón

guerra florida
que te faz entrar
em sintonia

“Conhecerás a árvore pelos seus frutos”


Sentença tão simples, tão repetida e tão pouco SENTIDA e aplicada (como toda sabedoria simples).

Um dia desses ao passar meus olhos sobre um jornal, li que apenas nas cidades do Rio e São Paulo, foram cometidos quase 10.000 homicídios durante o ano de 2007.

Isso “apenas” no Rio e São Paulo... e apenas mortes por homicídios... sem contar as outras.

Quais são os frutos de nossa civilização? Penso que as pessoas estão tão envenenadas por esses frutos que nem mesmo conseguem formular essa pergunta. Os frutos de nossa civilização são frutos de violência, morte, destruição fútil; frutos de doença, mentira , crueldade e entorpecimento. E se nós não estivéssemos entorpecidos por esses frutos que temos consumido e produzido há eras, não suportaríamos sequer prová-los.

Uma outra verdade simples – uma árvore produz sempre os mesmos frutos. Uma pitangueira sempre dá pitanga, nunca dará limão ou manga. Uma árvore produz sempre os mesmos frutos. Isso é bom lembrar, já que as tentativas de “solução” não passam de podas ou de esforços para enfeitar a árvore, como fazem com árvores de natal. Essa árvore babilônica produzirá sempre frutos contrários à VIDA, não importa o quão enfeitada esteja.

Além de produzir esses frutos nefastos, a árvore está apodrecida e está caindo. E as pessoas desesperadas se perguntam o que fazer. O que fazer? Nada, ou melhor, nada em relação à essa árvore, deixar cair.Ela vai cair, está caindo e aqueles que se agarrarem a ela cairão junto. O que fazer? Plantar novas árvores, experimentar novos frutos. Existem muitas outras árvores e aqueles que conhecem seus frutos (e serão sempre os mesmo frutos) afirmam que são maravilhosos – frutos de Amor, êxtase, cooperação, sabedoria, poesia, arte e alegria.


escrito em novembro de 2008


sobre a cura


Nossa sociedade está doente.
Acho que ninguém com o mínimo de lucidez discordaria disso.
Mas estamos doentes de quê?
dentre as inúmeras respostas possíveis,
digo que nossa doença chama-se estagnação dimensional.
Somos multidimensionais,
Fomos feitos para fluir nas inúmeras faixas do espectro da Existência,
porém ficamos pesadamente fixados em uma estreita porção de nossas possibilidades.
E adoecemos. O que no xamanismo é chamado de perda da alma.
Nossa sociedade perdeu sua alma, e sem alma/coração, a vida se torna rígida e opaca,
entediante e violenta, angustiante e frustrante.
Sobrevivência necrosada.

Hoje em dia muito se fala de cura,
mas vejo que a maioria de nós não imagina o quanto estamos doentes
e o que significa curar-se, o que significa recuperar a alma e despertar o coração.
não pode haver verdadeira cura no senso comum.
a verdadeira cura passa necessariamente pela cura do senso comum.

a cura é o retorno ao sagrado, ao nosso âmago silencioso.


escrito no ano de 2008